Impresso em: 19/10/2018 15:13:33
Fonte: http://www.ecosdotocantins.com.br/noticia.php?l=9801c4e920352fe44c6818c5acbc0a88

Por “responsabilidade social”, Aécio decide disputar vaga na Câmara

03/08/2018 15:12:00

EBCEBC
Abalado por denúncias, tucano desiste de tentar reeleição ao Senado, que exige mais voto

Por Fábio Góis 

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) resolveu disputar uma vaga na Câmara nas eleições de outubro próximo. Réu no Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais alvos congressistas da Operação Lava Jato, o tucano veiculou sua decisão em longa mensagem nas redes sociais, por meio da qual diz que toma a decisão em respeito á própria trajetória politica e "à minha família e a todos que me levaram a conduzir o que muitos consideram o mais exitoso governo da nossa história recente"

"E farei isso, especialmente, em respeito a todos aqueles que sempre me honraram com a sua confiança", acrescenta o ex-presidenciável e ex-presidente nacional do PSDB, alvejado depois da revelação dos áudios em que pede R$ 2 milhões a Joesley Batista, um dos donos da JBS. Para investigadores da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República, o dinheiro é parte de um esquema de corrupção do qual Aécio fazia parte.

Paralelamente à veiculação da mensagem nas redes sociais, o também senador tucano Antonio Anastasia, candidato ao governo do Minas Gerais, divulgou nota saudando a decisão. Vice de Aécio entre 2011 e 2014, Anastasia não fez menção à situação judicial do colega e disse que candidatura à Câmara favorece "a ampliação do nosso projeto de alianças para a reconstrução de Minas, é prova de seu senso de responsabilidade com o Estado e do seu compromisso com os mineiros".

Constrangimento

A decisão do tucano põe fim aos rumores sobre sua desistência em voltar a disputar a eleição em 2018, dada a gravidade das acusações que pesam contra ele. Como o Congresso em Foco vinha mostrando, a eventual presença de Aécio em palanques de correligionários era evitada em razão de seu caráter tóxico, devido às denúncias e à coleção de complicações do senador no Supremo.

No último sábado (28), por exemplo, Aécio se ausentou da convenção tucana que confirmou Anastasia como candidato ao governo mineiro. Por meio de nota (leia a íntegra), Aécio alegou não ter decidido que rumo seguiria nas eleições deste ano e, nesse sentido, só depois de decidir seu destino passaria a participar "atos de campanha".

A demonstração de que Aécio é evitado nos bastidores tucanos ficou clara em 26 de junho, quando o PSDB celebrou 30 anos de fundação. A comemoração de três décadas de existência ficou marcada pelo constrangimento do partido em ter que camuflar o senador, outrora expoente da legenda, em ano eleitoral. Ex-presidente do PSDB, ele se ausentou da celebração promovida pela executiva nacional em Brasília e, para completar, não discursa no vídeo comemorativo lançado para a ocasião (veja abaixo). Só em uma sequência acelerada de fotos Aécio pôde se fazer presente. Assim mesmo, bem mais novo e ao lado ao avô.


Congresso em Foco