Pium, segunda 23 de outubro de 2017

Meio Ambiente

Estado do Tocantins mais uma vez presente no Congresso Internacional - Agroecologia 2017, com trabalho sobre Educação em agroecologia no Reassentamento Flor da Serra, em Porto Nacional/TO.

04/10/2017 00h26

Créditos: Unitas agroecológica; agroecologia 2017.com/. A Escola do Campo, professores, alunos e pesquisadores; Congresso Internacional - Agroecologia 2017.

 

Marcos Leão e Selene Vital

 

O Estado do Tocantins mais uma vez presente no Congresso Internacional – Agroecologia 2017. Desta vez com a apresentação do trabalho das pesquisadoras do Unitas Agroecológica do CEULP/ULBRA “A Educação em Agroecologia como Orientadora na Construção de Identidade Socioambiental dos Alunos do Reassentamento Flor da Serra, em Porto Nacional/TO”, tendo como autora a Professora Drª. Conceição Aparecida Previero (Bióloga), a Profª. Maria Aparecida Rocha Medina e a Acadêmica de Direito Jaqueline Ferreira Sousa.

 

O Agroecologia 2017 é um evento internacional que compreende a realização conjunta do VI - Congresso Latino-Americano de Agroecologia; X - Congresso Brasileiro de Agroecologia, e o V - Seminário de Agroecologia do DF e Entorno; foi realizado no período de 12 a 15 de setembro de 2017, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília/DF.

 

O trabalho apresentado no Congresso, tratou da ação que integra o Núcleo de Estudo em Agroecologia (NEA), Unitas Agroecológica e teve como objetivo, desenvolver e fortalecer ações pedagógicas interdisciplinares entre a academia e a escola do campo, a fim de promover o diálogo e vivências de valorização e preservação dos diferentes saberes. Para tanto, utilizou-se da metodologia inclusiva, do construtivismo e do aprender a aprender”, o que permitiu evidenciar a educão em agroecologia e seus princípios como formadores de práticas sustentáveis.

 

A partir dos espaços de diálogos em torno da Educação em Agroecologia , acredita-se na inserção de princípios e diretrizes que integrem o local ao qual a escola está inserida, transpondo ao ensino-aprendizado, saberes e fazeres locais. Nesse sentido, os princípios norteadores da educação  eagroecologia  foram  implementados  por  meio  do  Projeto; Árvore da Leitura nas práticas realizadas na Escola Municipal Carmencita Matos Maia.

 

 Localizada no Reassentamento Flor da Serra, zona rural do Município de Porto Nacional, Tocantins, a  Escola Carmencita Matos Maia promove ensino, em sua maioria, para filhos de agricultores e antigos ribeirinhos, hoje, atingidos pela construção da UHE Luís Eduardo Magalhães no Estado do Tocantins.

 

Fruto do Projeto "Agrobiodiversidade e Caracterização Ambiental dos Reassentamentos Rurais da Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães no Estado do Tocantins", uma parceria do Centro Universitário Luterano de Palmas - CEULP/ULBRA, Unitas Agroecológica e o CNPq.

 

A relação das apresentações dos trabalhos (livro de resumos) está disponível em, http://agroecologia2017.com/apresentacao-de-trabalhos/.




Marcos Leão e Selene Vital - são redatores da coluna Meio Ambiente.

 

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Jornal Ecos do Tocantins    |    Contato: trajanocoelho@gmail.com    |    (63) 98444-2993