Pium, quinta 18 de outubro de 2018

Meio Ambiente

20 DE MARÇO – O OUTONO

20/03/2018 13h15

Créditos: Web O Outono é caracterizado como a estação de renovação da vida e ao amadurecimento.


Marcos Leão e Selene Vital


“Está fazendo um dia lindo de outono. A praia estava cheia de um vento bom, de uma liberdade. E eu estava só. E naqueles momentos não precisava de ninguém. Preciso aprender a não precisar de ninguém. É difícil, porque preciso repartir com alguém o que sinto. O mar estava calmo. Eu também. Mas à espreita, em suspeita. Como se essa calma não pudesse durar. Algo está sempre por acontecer. O imprevisto me fascina”. 
  Clarice Lispector

 

O Outono é uma das quatro estações do ano e representa a transição entre o verão e o inverno. O nome Outono tem origem do Latim: Autumnus.  Nesta estação os dias começam a ficar mais curtos e as noites mais longas e a temperatura, antes elevada no verão, começa a esfriar. O clima é ameno, sendo não tão quente quanto no verão, e ainda não tão frio quanto no inverno.

 

O movimento de translação (deslocamento da Terra em torno do Sol), juntamente com a inclinação do eixo terrestre em 23°27’ em relação ao plano orbital, é responsável pela variação dos raios solares que atinge a superfície terrestre em uma determinada época do ano. Esse fenômeno é responsável pelas estações do ano.

 

No hemisfério sul, inicia-se quando o Sol atinge o equinócio de março, e finda quando ele atinge o solstício de junho. O equinócio é um fenômeno astronômico onde o Sol atinge com maior intensidade as regiões próximas à linha do Equador. No equinócio o dia tem a mesma duração, tanto no hemisfério Norte como no hemisfério Sul.

 

Abaixo de “Linha do Equador”, no hemisfério sul do planeta onde encontra-se localizado o Brasil, o outono é chamado de "Outono austral",  e tem início no dia 20 de março, às 13h15, e se estende até o dia 21 de junho, às 7h07 (no horário de Brasília de 2018 ).

 

Outono no Brasil 

No Brasil, as mudanças de temperatura e na umidade relativa do ar ocorrem devido sua localização entre a zona do Trópico de Capricórnio ao sul e pela Linha do Equador ao norte. Isso faz também com que o outono brasileiro não seja sentido em todas as regiões do país.

 

As principais características do outono são percebidas nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul. Em regiões serranas e no Sul do Brasil as temperaturas caem de modo acentuado, sendo possível até nevar.

 

Sendo uma estação de transição entre o verão e inverno, verificam-se características de ambas as estações, ou seja, mudanças rápidas nas condições de tempo, nota-se uma redução das chuvas em grande parte do País. Esta estação é caracterizada pela troca de folhas das árvores sazonais, que começam a se preparar para a chegada do inverno.

 

As principais características do outono

O Outono é caracterizado como a estação das temperaturas amenas; dos dias cada vez mais curtos em relação as noites; das queda das folhas e frutos, em algumas espécies de árvores; das mudanças bruscas de temperatura; da queda da umidade relativa do ar; da diminuição dos períodos de chuva; do aumento da ocorrência de ventos e nevoeiros; a época da colheita; a estação de reflexão à renovação da vida e ao amadurecimento.

 

As Estações Astronômicas 

De três em três meses começa uma nova estação do ano, também chamadas épocas.  As Estações Astronômicas no Hemisfério Sul em tese tem inicio nas datas:


Outono: 21 março até 20 junho;
Inverno: 21 junho até 20 setembro;

Primavera: 21 setembro até 20 dezembro;
Verão: 21 dezembro até 20 março.

 

Canção de Outono
Perdoa-me, folha seca, não posso cuidar de ti. Vim para amar neste mundo, e até do amor me perdi. De que serviu tecer flores pelas areias do chão se havia gente dormindo sobre o próprio coração?
E não pude levantá-la! Choro pelo que não fiz. E pela minha fraqueza é que sou triste e infeliz. Perdoa-me, folha seca! Meus olhos sem força estão velando e rogando aqueles  que não se levantarão...
Tu és folha de outono voante pelo jardim. Deixo-te a minha saudade - a melhor parte de mim.
E vou por este caminho, certa de que tudo é vão. Que tudo é menos que o vento, menos que as folhas do chão...        

Cecília Meireles

 

 

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

 

MACHADO DE LIMA, E. J. 2006. A Visão do Professor de Ciências sobre as Estações do Ano. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Londrina.

 

SELLES, S. E; FERREIRA, M. S. 2004. Influencias Histórico-cultural nas representações sobre as Estações do Ano. Ciências & Educação, 10(1)101-110.

 

 

Marcos Leão e Selene Vital são redatores da coluna Meio Ambiente.

 

 

 

 

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Jornal Ecos do Tocantins    |    Contato: trajanocoelho@gmail.com    |    (63) 98444-2993