Pium, segunda 23 de outubro de 2017

Política

ESVAZIAR SESSÃO DEVE SER ESTRATÉGIA PARA EVITAR DENÚNCIA CONTRA TEMER

19/06/2017 01h50

Diário do Poder SEM QUÓRUM, OPOSIÇÃO NÃO CONSEGUIRÁ OS 342 VOTOS PARA ACEITAR DENÚNCIA DA PGR
 Da redação

Aliados do presidente da República, Michel Temer, definiram a principal estratégia para mantê-lo no cargo quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentar a denúncia contra o peemedebista: esvaziar as sessões da Câmara dos Deputados.

O objetivo é simples. Como no caso de um pedido de impeachment, são necessários 342 votos para que a denúncia seja aceita, Temer seja afastado do cargo e o Supremo Tribunal Federal (STF) seja autorizado a prosseguir com o julgamento.

Na prática, Temer não precisa de votos de nenhum deputado, mas a oposição fica obrigada a atingir votação de dois terços dos 513 deputados para retirá-lo do Planalto, ainda que temporariamente.

A votação é idêntica à do impeachment, com chamada nominal de cada um dos deputados. A segunda chamada dos faltosos não é obrigatória e as regras serão definidas pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Pelas contas de membros do alto escalão do governo, a base de apoio a Temer na Câmara gira em torno de 240 parlamentares e a oposição conta com pouco mais de 100. Com esses números, é bastante improvável que sejam atingidos os 342 votos necessários, apesar de todo o barulho da oposição.

"A chance da oposição ter os 342 votos para aprovar a denúncia é a mesma que o sargento Garcia tem de prender o Zorro", disse o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), um dos principais aliados do Planalto.

Diário do Poder

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Jornal Ecos do Tocantins    |    Contato: trajanocoelho@gmail.com    |    (63) 98444-2993