Pium, sábado 17 de novembro de 2018

Política

Ricardo Ayres insiste que PEC do Subteto é “inadequada, inoportuna e fere a moralidade”

31/10/2018 06h50

Jornal Opção Deputado Ricardo Ayres e um crítico da PEC, alegando o visível aumento do desequilíbrio fiscal

Crítico desde o início, o deputado estadual Ricardo Ayres (PSB) insiste que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que eleva o subteto do funcionalismo do Tocantins é “inadequada, inoportuna e fere os princípios da moralidade pública mormente o desequilibro fiscal” que o Estado enfrenta

. A PEC será votada em plenário nesta quarta-feira, 31. Com ela, o limite máximo de salário do serviço público estadual deixaria de ter como referência o ganho do governador (R$ 24 mil) para se igualar ao do desembargador do Tribunal de Justiça (R$ 30.471,11).

Ayres defendeu que o Estado tem outras prioridades e, certamente, para que se atenda a população com políticas públicas eficientes, “o equilíbrio fiscal se mostra inadiável”. “Não é justo com a população a aprovação desta proposta neste momento, mais um privilégio para pessoas que já ganham excelentes salários”, afirmou o deputado.

Para ele, o Estado precisa “é pagar a data-base devida aos servidores da educação, saúde e quadro geral”. “O Estado precisa é cuidar da saúde da nossa população que já passa por muitas privações”, pontuou.

Ayres reforçou que não é justo fazer com que 1,5 milhão de pessoas “paguem privilégios de mil pessoas”. “Justamente e porque somos nós, de onde me incluo como servidor, que devemos trabalhar para essas pessoas e não o contrário. O político e o servidor existem para servir a população e não ser servido por ela”, disse o parlamentar.

Num relatório que fez, Ayres concluiu que a PEC irá beneficiar de imediato 1.024 servidores de quatro categorias, com incremento mensal em folha de pessoal de R$ 3,7 milhões e cerca de R$ 50 milhões por ano. Já o impacto no orçamento será de 1,19%, prevê o pessebista.

Portal CT

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Jornal Ecos do Tocantins    |    Contato: trajanocoelho@gmail.com    |    (63) 98444-2993