Pium, terça 12 de novembro de 2019

Política

Ao deixar o Senado, Siqueira Campos recusa quatro meses de licença remunerada

15/08/2019 11h03

Senado Federal Senador José Wilson Siqueira Campos

Por Cleber Toledo

O suplente Siqueira Campos (DEM) está deixando o Senado depois de um mês na vaga do titular, o senador Eduardo Gomes (MDB), que afirmou que sua volta já havia sido planejada desde o início. Por dois motivos: por questões de saúde de seu suplente e pelas missões que Gomes terá que encarar neste segundo semestre. O senador vai relatar o Orçamento da União e ainda um projeto de lei que garantirá R$ 3,4 bilhões aos Estados.

Abriu mão de R$ 130 mil
Siqueira Campos, que foi o primeiro do Brasil a acabar com a aposentadoria de governador, ainda em seu segundo mandato no Palácio Araguaia, deu mais um exemplo de um raro espírito público. Ele abriu mão de uma licença remunerada de quatro meses no Senado, pela sua saúde, o que lhe garantiria cerca de R$ 130 mil, fora regalias que só a Casa garante.

Mensagem às novas gerações
Pela fragilidade da saúde, o suplente de senador não poderia continuar viajando toda semana a Brasília para exercer o mandato, em função de seu Estado de saúde. “Siqueira deixou uma mensagem às novas gerações com esse gesto de abrir mão da licença remunerada, uma simbologia recheada de um elevado espírito público, raro nos dias de hoje”, avaliou Gomes.

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Jornal Ecos do Tocantins    |    Contato: trajanocoelho@gmail.com    |    (63) 98444-2993