Palmas, quinta 27 de abril de 2017

Agronegócios

Agrônomos da Adapec monitoraram mais de 765 mil hectares de soja para prevenir ferrugem asiática; já há focos em 3 regiões

20/02/2017 04h05

Adapec Conab aponta ainda um aumento de 10,1% na área plantada resultando em 899.570 hectares (foto: Adapec)

Em tempo de início de colheita farta de soja, os agrônomos da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) não param. De outubro até o momento, já foram monitorados e cadastrados 765.259 hectares da cultura para prevenção da ferrugem asiática, principal praga que acomete a oleaginosa.

A Adapec informou ao Norte Agropecuário, por meio de sua assessoria de comunicação, que não havia tido nenhum registro de foco até a semana passada. “Porém, nesta semana, já apareceram alguns focos em algumas regiões do Estado: Santa Maria do Tocantins, Itacajá e Porto Nacional”, afirmou a Adapec.

A agência, no entanto, tranquilizou os produtores ao ressaltar que é normal no final da safra surgirem os focos e que não houve prejuízo aos produtores. “Tudo dentro da normalidade, pois chegando ao final da safra é comum aparecer alguns focos da praga, em decorrência do aumento do período chuvoso que propicia o aparecimento da praga. Informamos ainda, que a incidência é muito baixa e até o momento não ocasionaram prejuízos aos sojicultores”, revelou.

A Adapec informa ainda que existe um site de sistema de alerta "consórcio anti-ferrugem" coordenado pela Embrapa onde a defesa, setor produtivo e pesquisa alimentam as informações. Essas informações estão disponíveis para os produtores rurais no site www.consorcioantiferrugem.net para acompanhamento diário.

PRODUÇÃO DE SOJA

No Tocantins, para este ano, a previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é uma colheita recorde de 2,63 milhões de toneladas de soja, um crescimento de 54,4% em relação à safra passada que colheu 1,55 milhões de toneladas.

A intensificação do monitoramento está sendo realizado em 100% da área, já que as chuvas começaram a aumentar e podem favorecer o aparecimento da praga. “Estamos orientando o produtor a identificar a presença da ferrugem e fazer seus controles curativos. Pois, mesmo comprovando uma diminuição nos focos de ferrugem e outras pragas, principalmente das lagartas desfolhadoras, estamos atentos para garantir a sanidade da lavoura até o final da colheita”, disse o gerente de Sanidade Vegetal da Adapec, Marley Camilo de Oliveira.

O levantamento da Conab aponta ainda um aumento de 10,1% na área plantada resultando em 899.570 hectares.

De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camelo, do plantio à colheita os técnicos acompanham os trabalhos no campo, especificamente para prevenção e controle da ferrugem asiática. “Este trabalho contínuo atrelado ao clima benéfico e a parceria dos sojicultores interferem de forma positiva no sucesso da produção. Com isso, a economia fica fortalecida e todos saem ganhando” disse.

O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Tocantins (Aprosoja-TO), Ruben Ritter, explicou que na safra passada enfrentaram as adversidades climáticas, mas que desta vez as expectativas são as melhores. “Além de o clima ter favorecido, estamos mais preparados. Contamos também com a parceria da Adapec, pois sua atuação tem auxiliado e alertado continuamente os produtores sobre a ferrugem da soja, que pode causar grandes prejuízos econômicos”, ressalta.

No Tocantins, os municípios que mais se destacam em área plantada são: Campos Lindos, Santa Rosa do Tocantins, Peixe, Mateiros e Porto Nacional.

Norte Agropecuário
(Com informações da Adapec)

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Jornal Ecos do Tocantins    |    Contato: trajanocoelho@ecosdotocantins.com.br    |    (63) 9218-5652